Reforma Fiscal: ministro diz ser decisiva e estratégica para o Brasil

1127
ads-topo-3

A Reforma Fiscal é decisiva e estratégica para que o País retome o crescimento e a geração de empregos, segundo opinião expressada pelo ministro do Planejamento, Valdir Simão, nesta quinta-feira (25), após a reunião do Conselho Deliberativo do Programa “Bem Mais Simples Brasil”, no Palácio do Planalto.

“Apresentamos na semana retrasada uma agenda de reforma fiscal que é central para a retomada do crescimento e a geração do emprego e precisa ser encarada como decisiva e estratégica para o Brasil não só com a necessária reavaliação das políticas públicas de forma constante e, também, com a necessária limitação dos gastos, em especial os obrigatórios, em relação ao percentual do PIB (Produto Interno Bruto)”.

Sobre o desemprego registrar a maior taxa para o mês de janeiro desde 2009, para 7,6%, e a arrecadação de impostos ter caído 6,71% no mesmo período, o ministro defendeu o Poder Executivo.

“(O governo) Está trabalhando para reverter esse quadro com a reforma fiscal e com a melhoria do ambiente de negócios para que o Brasil retome sua trajetória de crescimento”.

Redução de cargos nos próximos dias

Para o ministro, o governo espera publicar novos decretos de redução de cargos em ministérios nos próximos dias, como parte da reforma administrativa. Não foram citados quantos cargos devem ser cortados.

“Estamos discutindo com cada uma das pastas o desenho necessário para que funcionem, procurando poupar as áreas que têm uma atividade estratégica e finalística e concentrar os cortes em áreas que seriam, neste momento, não tão importantes”.

De acordo com Simão, o governo negocia com os ministérios para atingir a meta dos 3 mil cargos que devem ser reduzidos.

* É permitida a reprodução parcial ou total deste material, desde que citada a fonte com link.

Comentários

Comentários