Mulheres: menos endividadas e mais pontuais

316

Mesmo ostentando a fama de consumistas, as mulheres mostraram um comportamento mais organizado e racional quando o assunto é endividamento em pesquisa realizada pela Serasa Experian, que contou com 2 milhões de pessoas, utilizando amostragem como método.

Do universo da pesquisa, cerca de 70% das mulheres ganham menos do que R$ 1.760,00 (dois salários mínimos) por mês, enquanto nesse patamar são 52,7% dos homens.

Já entre quem ganha acima de R$ 8.800,00 (10 salários mínimos), o público feminino é de 7,3%, 4,6% abaixo do universo masculino, que registra 11,9%.

Entretanto, mesmo ganhando menos, as mulheres registram índices de inadimplência relativamente baixos quando comparados com os homens. 43,2% são negativadas, enquanto eles são em 45,8%.

Com ligeira diferença, mas ainda em uma proporção favorável, 21,4% daquelas que celebram seu Dia Internacional no dia 8 de março não figuraram na lista de inadimplentes nos últimos dois anos, contra 20,7% do sexo oposto.

A pesquisa elaborada pela Serasa Experian aponta também que elas possuem menos comprometimento de renda com financeiras: 26,8% e mais com gastos diversos (25% delas possuem 75% da renda comprometidas com contas diversas). O outro grupo aparece com 24,6% com financeiras e 27,8% com 75% já destinadas a contas..

 

Por outro lado, o cartão de crédito

O cartão de crédito é a dívida mais frequente em ambos os gêneros: 46,5% das mulheres e 42,5% dos homens afirmaram ter esse tipo de conta a pagar, contudo isso não significa que possuam dívidas em atraso ou comprometidas.

 

* É permitida a reprodução parcial ou total deste material, desde que citada a fonte com link.

Comentários

Comentários