Impostos: arrecadação registra queda real de 11,53%

1823
ads-topo-3

O governo federal registrou o pior resultado em arrecadação de impostos para o mês de fevereiro desde de 2010, ao atingir o valor de R$ 87,851 bilhões em impostos e contribuições. O anúncio foi feito pela Receita Federal nesta sexta-feira (18).

O resultado significa queda real de 11,53 % em relação ao mesmo período de 2015, com correção pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). O IPCA é utilizado pelo governo para definir metas para a inflação.

No acumulado de janeiro e fevereiro de 2016, o valor chegou a R$ 217,236 bilhões, com queda pelo IPCA de 8,71%

Receita Federal explica resultados

A Receita Federal explicou que entre os principais fatores que contribuíram para se chegar a esse resultado, está a queda na arrecadação do Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) e da Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido (CSLL), que traz um indicativo importante referente ao setor produtivo. A queda real chegou a 35,91% para eles.

O Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) registrou redução de 16,21% no total. Destacaram-se IPI-Bebidas (-31,26%), IPI-Automóveis (-67,31%) e IPI-Outros (-15,35%).

Já a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) registrou queda real de 10,07% e a do PIS/Pasep, 9,08%.

Em uma situação semelhante, a arrecadação Previdenciária caiu 5,62%

Por fim, ainda de acordo com a Receita Federa, outro fator influenciou para a queda da arrecadação, comparando com fevereiro de 2015, é uma arrecadação extraordinária naquele período, de cerca de R$ 4,64 bilhões. O ‘plus’ foi em decorrência de transferência de ativos entre empresas, o que não teve registro em fevereiro de 2016.

* É permitida a reprodução parcial ou total deste material, desde que citada a fonte com link.

Comentários

Comentários