“Banco Central tem plena autonomia para definir taxa de juros”, declara Temer

500

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) pode anunciar, ainda nesta quarta-feira (20), mudanças na Selic. A expectativa de redução da taxa básica de juros, a Selic, ganhou força após a “carta branca” dada pelo presidente interino, Michel Temer por meio da assessoria do Palácio do Planalto.

“O Banco Central tem plena autonomia para definir a taxa de juros. A política monetária tem como prioridade combater a inflação e este é o objetivo central do meu governo”, disse.

A expectativa também é fomentada pelo ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, que disse em entrevista coletiva realizada momentos antes da reunião do Copom (a primeira sob o comando do novo presidente do BC, Ilan Goldfajn) que “se analisarmos todos os indicadores, vamos ver que os economistas do Brasil estão mostrando que teremos forçosamente uma queda nos juros”.

A reunião desta quarta-feira do Copom é a primeira sob o comando do novo presidente do BC, Ilan Goldfajn.

Controvérsia

Por outro lado instituições financeiras consultadas pelo Banco Central esperam a manutenção da Selic em 14,25% e de redução gradativa até o fim do ano, quando esperam atingir o patamar de 13,25% ao ano.

Para 2017, a expectativa das mesmas instituições financeiras é queda ainda mais acentuada na Selic, terminando em 11% ao ano.

* É permitida a reprodução parcial ou total deste material, desde que citada a fonte com link.

Comentários

Comentários