O que horário de verão tem a ver com XML de notas fiscais eletrônicas?

775

Um dos principais e mais calorosos assuntos das rodas de conversa em todo o Brasil nos últimos dias que antecedem e os primeiros de vigência do horário de verão é justamente ele. Todos os anos, favoráveis e contrários se divergem e buscam argumentos convincentes para provarem suas razões.

“O dia dura mais”, justificam alguns. “É muito ruim acordar e ainda estar escuro, dá preguiça”, resmungam outros. Fato é que para muitos isso causa variados impactos no organismo, assim como toda e qualquer mudança de rotina, afinal, para seu relógio biológico você estará sempre uma hora antes.

Bom ou ruim, ao contrário do que você talvez acredita, o horário de verão não foi criado por brasileiros. E tampouco tem algo a ver com XML, diretamente.

Diretamente porque o XML independe dele para ser emitido, registrado, baixado, reconhecido e fiscalizado, já que o sistema da SEFAZ funciona durante as 24 horas do dia. Entretanto, desafios podem surgir por conta de mais demora em receber os arquivos XML das notas fiscais emitidas contra o seu CNPJ a partir de fornecedores de Estados que não entraram na lista (ver mais abaixo).

Uma solução para esse e outros tantos desafios que envolvem profissionais da contabilidade e departamentos fiscais é automatizar todo o processo de busca, captura, organização e arquivamento dos arquivos XML de notas fiscais eletrônicas emitidas contra o CNPJ da empresa. É uma forma de não depender de ninguém, nem de fuso horário (no Brasil há mudanças significativas entre Estados) e muito menos de servidores de e-mail.

Para saber um pouco mais sobre isso e ter a oportunidade de testar um sistema que oferece essa solução, basta clicar aqui.

Ah, e sobre o horário de verão não ter sido criado por brasileiros?

O sistema de horário de verão é mais uma das criações de Benjamin Franklin, no século XVIII, contudo foi adotado pela primeira vez no início do século XX pela Alemanha durante a Primeira Guerra Mundial.

De acordo com Me. Rodolfo Alves Pena, em artigo publicado na revista digital Brasil Escola, o horário de verão é, como já conhecemos, considerado uma medida internacional de redução do consumo de energia e de preservação do meio ambiente.

Além de alguns estados brasileiros, adotam o sistema de horário de verão:
• Todos os países-membros da União Europeia, com a alteração do horário de março a outubro.
• Rússia, Turquia e até Cuba também o fazem, no mesmo período adotado pelo UE.
• Os países da América do Norte utilizam o horário de verão entre abril e outubro.
• Na América do Sul, o Chile também adota o sistema de mudança de horário mais ou menos na mesma época e período do Brasil.
• Austrália e Nova Zelândia também adotam o horário de verão entre outubro e março.

Quais Estados brasileiros participam?

Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal, por conta de fazerem parte do centro eixo-sul, que é iluminado por um período mais longo durante esse período, e também a Bahia, desde 2011. O Norte e Nordeste são mais claros o ano todo.

Fuso Horário

Um detalhe muito interessante que boa parte dos brasileiros não conhecem é que o País utiliza três fusos horários.

Ilhas de Fernando de Noronha, Trindade, Martin Vaz, Atol das Rocas e os penedos de São Pedro e São Paulo possuem uma diferença para o fuso padrão UTC de 2 horas, ou de 1 hora a mais com relação ao Distrito Federal. Elas não são contempladas com o horário de verão.

Todos os Estados das Regiões Sul, Sudeste e Nordeste, além do Estado de Goiás e o Distrito Federal possuem -3 horas em relação ao UTC.

Por fim, os Estados do Amazonas, Acre, Rondônia, Roraima, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul possuem a diferença de -4 horas sobre o fuso padrão.

* É permitida a reprodução parcial ou total deste material, desde que citada a fonte com link.

Comentários

Comentários