Simples Nacional: Entenda como calcular as novas alíquotas

1573
ads-topo-3

Quando o assunto é contabilidade parece que ele nunca mais termina. São muitos pormenores que poderão deixar qualquer pequeno empresário coma cabeça em água. No entanto, o que vale para os empresários não são os enormes manuais de contabilidade. O importante é saber o básico para conseguirmos entender um pouco como tudo funciona.

Não precisa ser um Contador para entender exatamente como funcionam essas regrinhas básicas e conceitos da contabilidade. De fato, para ter uma empresa sólida, é crucial que saiba alguns termos básicos, para depois saber aplicá-los. É o caso desses dois termos aqui: lucro líquido e receita bruta.

Pode achar que é mais simples contratar um contador, até porque não é todos os dias que lidamos com esse tipo de coisa. No entanto, conhecer esses termos pode ser a diferença entre ser bem sucedido na empresa, ou enfrentar problemas sérios com a Receita Federal, ou correr o risco de ficar sem caixa de um dia para o outro.

O lucro líquido e a receita bruta são dois desses conceitos muito importantes para a saúde do seu negócio. Entenda aqui a diferença entre eles.

LUCRO E RECEITA
Lucro é o retorno positivo que obtemos depois de um determinado investimento. Vejamos um exemplo prático. Imagine que compra uma mercadoria no valor de 50 reais. Depois vende essa mesma mercadoria por 80 reais. O lucro é a diferença entre os dois valores, neste caso 30 reais.

Já a receita é o que a empresa fatura, ou seja, a entrada do dinheiro na empresa. Assim, um exemplo seria o resultado da expressão:

Preço do Produto x Nº de produtos vendidos.

LUCRO LÍQUIDO
Quando falamos em lucro líquido nos referimos à diferença entre as vendas efetuadas e o total dos custos que a empresa teve. Aqui descontamos as despesas financeiras, administrativas, operacionais e gerais. É o lucro líquido que nos permite analisar se tivemos prejuízo ou lucro real.

Note que lucro líquido é diferente de lucro bruto. Neste caso só se calcula a diferença entre as vendas e o valor que gastamos na produção do bem / serviço. Ou seja, para acharmos o lucro bruto calculamos: (Custos variáveis) – (receita total).

RECEITA BRUTA
Quando falamos de receita bruta nos referimos à totalidade de vendas efetuadas. Para fins contábeis, a receita bruta é o produto da venda de serviços e/ou bens. Assim, é a receita total que advém das atividades-fim da empresa.

No que toca à Receita Federal, a receita bruta dos serviços e vendas corresponde ao produto da venda dos bens em operações de conta própria, o preço dos serviços prestados, e o resultado das operações de conta alheia.

Aqui não se incluem impostos não cumulativos cobrados pelo contratante ou comprados, os quais são adicionados ao preço do serviço ou bem prestado, sendo que o vendedor dos bens, ou o prestador de serviços, são meros depositários.

Também não se computam os impostos não cumulativos a ser recuperados no custo de aquisição de matérias-primas ou mercadorias para revenda.

Integra na receita bruta o ICMS (Imposto Sobre Circulacao De Mercadorias e Serviços), considerado como uma parcela redutora para apuração da receita líquida também.

Note que para o cálculo da receita líquida devemos adicionar à receita bruta o crédito-prêmio de IPI que advenha da exportação incentivada.

RECEITA BRUTA E LUCRO LÍQUIDO
A receita bruta dá-nos o valor de todas as entradas na empresa. Ou seja, não nos mostra se estamos tendo lucro ou prejuízo. Apenas nos mostra o valor total de dinheiro que entra na empresa pela venda de bens ou prestação de serviços.

Já o lucro líquido é o que nos mostra se estamos tendo lucro ou prejuízo, visto que contabiliza a receita bruta mas retira os custos associados.

Via Nexaas

* É permitida a reprodução parcial ou total deste material, desde que citada a fonte com link.

Comentários

Comentários